Diego se emociona com tragédia no Ninho e afirma: “Seremos inspiração”

Na manhã desta terça-feira (12), o meio-campista Diego deu entrevista coletiva no Flamengo. A dois dias da semifinal da Taça Guanabara, contra o Fluminense, o incêndio no Ninho do Urubu segue repercutindo no dia a dia do elenco principal. E com o Camisa 10 da Gávea, não poderia ser diferente.

O simples fato de atuar no Flamengo não é a única coisa que liga Diego à tragédia. Afinal, o sobrinho do meia também joga no Sub-14 Rubro-Negro. O garoto não estava no alojamento do Flamengo, no dia do incêndio, mas perdeu diversos amigos no local. Emocionado, Diego comentou a visita que fez a Cauan, um dos sobreviventes do acidente.

“Vou completar 34 anos e estou vivendo esse sonho que eles queriam viver. Novos jovens virão. Visitamos os garotos, tiramos fotos com o Cauan, peguei o telefone dele e estávamos conversando. Ele me mandou uma foto comemorando gol e perguntou: ‘Conhece essa comemoração? Eu me inspiro em você…’ Temos que seguir. Seremos inspiração“, disse Diego aos prantos.

“É momento de reflexão”, diz Diego

Diego também falou sobre as instalações onde os meninos da base do Flamengo ficavam, antes do incêndio. O meio-campista afirmou que ficou no dormitório de contêineres assim que chegou ao clube, em meados de 2016. Mas não cravou se o local era ideal ou não para hospedagem. O Camisa 10 completou dizendo que é momento de refletir, afinal, é a maior tragédia da história do clube.

“Quando cheguei em 2016, as estruturas eram de contêineres, usei essas estruturas, e acompanhei a evolução. Não posso falar de termos técnicos. Se é o ideal ou não, não sou eu que vou dizer. O fato é que é a maior tragédia deste clube. É um momento de reflexão”, completou Diego.

Com Diego em campo, o Flamengo tenta se recompor para o jogo contra o Fluminense nesta quinta-feira (14). O Rubro-Negro enfrenta o Tricolor, no Maracanã, às 20h30, horário de Brasília, pela semifinal da Taça Guanabara. Líder do Grupo C, o Mais Querido avança à decisão com um empate.

POR: PAULO CHAGAS

Ministério Público pode interditar Ninho do Urubu