Confrontos históricos em que o Flu superou as estrelas do Flamengo

A semifinal entre Fluminense e Flamengo nesta quinta-feira (14) vai definir o finalista da Taça Guanabara. Um dos clássicos mais charmosos do Brasil, o Fla-Flu é recheado de histórias e finais surpreendentes. Nessa quinta, o tricolor do técnico Fernando Diniz vai ser colocado à prova contra o time recheado de estrelas do Flamengo.

Com menos favoritismo e menos jogadores badalados, o Flu chega até a semifinal na esperança de que histórias podem se repetir e um raio pode cair mais de uma vez no mesmo lugar. Afinal, essa não é a primeira vez que o tricolor chega sem favoritismo para o confronto.

De um time feito por “reservas”; times de estrelas com Zico, Junior, Bebeto e Cocada; gol de barriga do Renato Gaúcho nos últimos minutos; e até mesmo um Fluminense desacreditado contra Éverton Ribeiro, Paquetá e Henrique Dourado. O tricolor sempre arruma um jeito de sair soberano.

Desde 1912, quando foi disputado o primeiro Fla-Flu, o tricolor já superou times badalados do Flamengo. De lá pra cá, os almanaques do futebol já registraram vitórias improváveis do clube das Laranjeiras. Além do primeiro clássico, os tricolores também guardam boas memórias de outros anos. Além do mais recente, na semifinal de 2018, outros clássicos também fizeram história. São eles: 1983, 1984 e 1995.

1912: o primeiro confronto

Primeiro Fla-Flu da história foi disputado nas Laranjeiras. (Foto: Divulgação | Fluminense)

O primeiro clássico entre os dois times aconteceu apenas dois anos depois da criação do futebol do Flamengo, que até então era apenas um clube de remo. Mesmo sem ter o charmoso apelido “Fla-Flu”, as equipes já iniciavam uma rivalidade que perduraria dali até os dias de hoje.

Um ano antes das equipes se encontrarem pela primeira vez um racha no tricolor fez com que a maioria dos jogadores do Fluminense abandonassem o clube. O resultado foi a criação da equipe titular do Flamengo naquela mesma época.

Um ano depois, a partida que geralmente era disputada apenas nos treinamentos, agora se encontrariam pelo Campeonato Carioca. Um Fluminense e Flamengo com cara de reservas contra titulares. Foi assim que a Laranjeiras recebeu o primeiro confronto da história entre as duas equipes.

Apesar do favoritismo do rubro-negro, o resultado esperado não apareceu. Com gols de Edward Calvert, James Calvert e Barthô, os “reservas” do tricolor venceram a partida por 3 a 2.

1983: contra os melhores do mundo

Assis foi o carrasco do Flamengo nos anos seguintes. (Foto: Reprodução | Youtube)

O triangular final do Campeonato Carioca de 1983 colocou o Fluminense contra a base do “esquadrão imortal” do Flamengo. Por mais que o Fla tivesse jogadores que fizeram parte da conquista do Mundial de 1981 estavam ali: Raul, Mozer, Leandro, Zico e Andrade. Para piorar, o Flamengo agora contava com Bebeto e Cocada.

O Maracanã foi o palco da partida exibida para os quase 84 mil torcedores. O 0 a 0 que persistia em aparecer no placar eliminava o Fluminense. O marcador já apontava os 45 do segundo tempo quando Assis colocou o tricolor na frente do placar surpreendentemente. Naquele ano, Benedito de Assis da Silva ainda se tornaria personagem de outros confrontos históricos entre as equipes.

1984: o carrasco Assis

Assis marcou dois gols nas duas vitórias do tricolor no Fla-Flu de 1984. (Foto: Reprodução | Youtube)

O ano de 1984 reservava três jogos entre as duas equipes, mas o personagem principal já era conhecido pelo Flamengo. Nas duas vitórias do tricolor em cima do rival naquele ano, por 1 a 0 e 2 a 1, Assis balançou a rede nas duas partidas.

Mesmo sem a presença de Zico, o Flamengo ainda contava com Junior, Andrade, Leandro e Bebeto. Mas isso já não assustava mais os tricolores. Todavia, o que restou do esquadrão do rubro-negro não foi o suficiente para derrotar o tricolor.

1995: o inesquecível gol de barriga

Renato Gaúcho decidiu o Fla-Flu de 1995. (Foto: Aníbal Philot | Agência O Globo)

Um Fla-Flu onde dentro das quatro linhas o rival entra em campo com Branco, Romário e Sávio o resultado quase pode ser previsto. Quase. Apesar disso, o personagem daquela noite histórica no Maracanã demorou 87 minutos para ser descoberto.

Até o fim do jogo, aquele Fla-Flu tinha em cartões vermelhos o mesmo número de gols na partida: quatro. A partida estava 2 a 2 e o coração dos presentes no palco histórico do futebol com o coração na boca. Isso porque o jogo que parecia resolvido até os 25 minutos do segundo tempo tomou outro rumo.

Fluminense vencia aquele clássico por 2 a 0 e quase viu tudo escorrer pelas mãos. Romário e Fabinho igualaram o marcador faltando 20 minutos para o fim da partida. Não foi o primeiro gol de Renato Gaúcho naquela partida que fez o clássico se tornar histórico. Foi o segundo, aos 42 do segundo tempo. E de barriga. O clássico gol do atual técnico do Grêmio decidiu a vitória no Fla-Flu de 1995.

No entanto, essa não foi a única vitória do Fluminense em cima do Flamengo que contou com o trio Edmundo, Romário e Sábio. Uma vez que o tricolor venceu mais dois jogos contra o rival: Renato Gaúcho marcou em todas.

2018: venceu a vontade

Tricolor empatou o Fla-Flu, mas avançou para a decisão do Carioca. (Foto: Lucas Merçon | Fluminense)

Por fim, o Fluminense da última temporada nunca empolgou os torcedores, mas, ainda assim, o clube das Laranjeiras deu motivo para a torcida sorrir logo no início do ano. No comando de Abel Braga, que hoje comanda o rival, o tricolor não venceu, mas garantiu o resultado necessário para avançar para a próxima fase.

Se de um lado o Flamengo tinha Diego Alves, Juan, Rever, Diego, Éverton Ribeiro, Lucas Paquetá e Henrique Dourado. Do outro o Flu tinha a vontade de vencer e o toque mágico de Abel. Naquela semifinal o Fluminense saiu na vantagem do placar e fez 1 a 0 ainda no primeiro tempo. Apesar de empatar a partida nos últimos minutos, o resultado não foi o suficiente para que o Flamengo avançar para a decisão da Taça Rio.

Ataque do Fluminense é o melhor dos últimos oito anos