Para Digão, Fla-Flu acontece com “clima muito triste”

O Fluminense segue se preparando para o clássico contra o Flamengo na quinta-feira. Além do treinamento do tricolor pela parte da manhã, Digão, também falou sobre o clima para o clássico. Uma das coisas levantada pelo zagueiro durante a entrevista foi a sensação de encarar um Fla-Flu após a tragédia no ninho do urubu na última sexta.

Digão disse que a semana “não é das melhores” após a tragédia. Ele disse também sobre o impacto que o caso teve nos jogadores profissionais, pois todos passaram pelas categorias de base.

“A semana não é das melhores para jogar futebol. O clima é muito triste. Todos os jogadores passaram por essa transição da base e sabe como é difícil. Era jovens com um futuro promissor. Queriam dar o melhor para as famílias e acontece essa fatalidade. É difícil, mas, infelizmente, a vida tem que seguir”, disse o capitão.

Perguntado durante a coletiva se o Fluminense tinha vantagem no valor psicológico, Digão disse que todos sentiram o acidente. O zagueiro afirmou que não teve um clube do Rio que não tenha sido abalado pelo que aconteceu no Ninho.

“Todos ficaram muito abalados. Sinto como se fosse alguém da minha família. Senti muito. Sou pai e sei o quanto é difícil. O Abel sabe muito bem como é essa dor. Infelizmente aconteceu. Todos ficaram abalados. Seja Fluminense, Vasco, Botafogo ou Flamengo”, afirmou.

Digão conversou com a imprensa na coletiva desta segunda-feira sobre Fla-Flu. (Foto: Divulgação | Fluminense)

Preparação para o Fla-Flu

O técnico comandou o treino desta segunda-feira em sigilo. O CT Pedro Antônio não foi aberto para a imprensa no treinamento onde Fernando Diniz pincelou as ordens para o clássico na quinta-feira, no Maracanã.

Para Digão, a chave para vencer o Flamengo é focar nos pontos fortes do adversário. Ainda segundo o jogador, essas qualidades não são poucas, principalmente a qualidade dos jogadores. O capitão disse ainda que esperam um Flamengo forte, independente de quem jogar.

Sobre o estilo de jogo do técnico Fernando Diniz, o capitão disse que a equipe está focada em aprender a forma de jogar do treinador. Os erros, de acordo com Digão, vão acontecer, mas é importante que isso não abale os jogadores.

Com a cabeça no FlaFlu: Everaldo diz que é hora de “começar a pensar no clássico”