Tragédia, sincericídio e fake news: os imbecis querem dominar o esporte

Vivemos o fim dos tempos. A cultura do “sincericídio”, fez com que o esporte ficasse carregado de agressividade, ignorância, intolerância, racismo e violência. Minha falecida avó já dizia: “futebol, política e religião não se discute.”

É impressionante a estupidez de quem usa a tecnologia, quase diariamente, para ataque pessoal, debochar do próximo e tripudiar de tragédias.

Umberto Eco foi muito feliz quando disse: “as redes sociais deram voz a uma legião de imbecis.” A palavra está cada vez mais desvalorizada. A ética não serve para mais nada. O jornalismo está à beira do caos. O humano é um ser cada vez mais desprezível.

Atualmente, quem tem um aparelho eletrônico nas mãos se sente acima do bem e do mal. Ele não pode ser contrariado. Além disso, se acha dono da verdade absoluta. O sujeito não tem argumento para conversar, debater ou trocar uma ideia. Na moral? É um completo idiota!

Os imbecis estão aí fazendo graça da tragédia que vitimou os jovens das categorias de base do Flamengo. Eles, inclusive, estão lançando blogs, vlogs, canais, comentando em portais, participando de grupos de Whatsapp, compartilhando fotos, sem sequer ter noção do que é humanidade.

Os jogadores tiveram seus sonhos incinerados. As famílias estão devastadas. O esporte vive um luto global. E os imbecis gravam vídeos, criam memes, fazem lives, postam nos stories e criam fake news. Aliás, eles estão se multiplicando e querem dominar o mundo.

As agressões são pensadas e arquitetadas. Tudo é feito com muita frieza. As pessoas estão cada vez mais se organizando para perseguir, agredir e humilhar.Por isso, quem tem um mínimo compromisso com a realidade é tratado como maluco.

Esses sujeitos desrespeitam o futebol e não representam o esporte. São tempos difíceis para conseguir manter o equilíbrio e a lucidez. O bom senso precisa vencer!

CURTINHAS:

Adriano Imperador nas redes sociais

Adriano Imperador recebeu uma enxurrada de críticas nas redes sociais (Foto: Reprodução | Instagram)

ELE NÃO ME REPRESENTA: No dia da maior tragédia da história do Flamengo, Adriano Imperador postou foto sorrindo. Logo depois, foi criticado por torcedores nas redes sociais. Dessa forma, o ex-ídolo rubro-negro apagou a publicação.

PADRINHO: O volante Arthur Vinícius, uma das vítimas da tragédia no CT do Flamengo, é afilhado de Felipe Melo. O jogador do Palmeiras é amigo de infância do pai de Arthur, que é falecido. A cria da base rubro-negra nasceu em Volta Redonda e faria 15 anos neste sábado (9).

FAKE NEWS: O baiano Alisson do Carmo, foi envolvido na tragédia do Flamengo. Ele teve imagem roubada para a criação de um perfil fake nas redes sociais. Nesse ínterim, o irresponsável deixou uma mensagem na sessão de comentários em um portal após o incêndio no CT do Flamengo. Alisson recebeu ameaças de morte e por isso procurou as autoridades. O caso foi entregue a Policia Civil, de Imperatriz-MA.

QUE DEUS CONFORTE AS FAMÍLIAS DE: Athila Paixão, Arthur Vinícius de Barros Silva Freitas, Bernardo Pisetta, Christian Esmério, Gedson Santos, Jorge Eduardo Santos, Pablo Henrique da Silva Matos, Rykelmo de Souza Vianna, Samuel Thomas Rosa, além de Vitor Isaías.

Thiago Neves é jogador do Cruzeiro

Thiago Neves mais uma vez causou polêmica nas redes sociais (Foto: Reprodução | Instagram)

PANOS QUENTES: Esta semana, Thiago Neves fez piada com a tragédia de Brumadinho-MG. Ele usou o Instagram para provocar o Atlético-MG. Mas a postagem gerou revolta nas redes sociais. O jogador, inclusive, foi criticado por torcedores do Cruzeiro. A diretoria do clube mineiro, no entanto, sequer puniu o atleta.

Taxista presta solidariedade e propõe corridas gratuitas a familiares das vítimas