Ex-meia, com filho na base do Flamengo, fala sobre tragédia no CT

O ex-meia do Flamengo Beto é um desses jogadores que fazem parte da história do Flamengo. E assim como tantos outros, não pôde acreditar na tragédia que atingiu o Ninho do Urubu na manhã desta sexta-feira (8). O dia que era pra ser marcado com matérias sobre a preparação das equipes para a semifinal do Carioca, no entanto, se tornou por jovens que tiveram a história interrompida.

Com quase 180 jogos com a camisa rubro-negra e 32 gols, o ex-jogador quis para o filho o mesmo caminho. Pai de um jogador das categorias de base do Flamengo, Beto esteve no local nesta manhã para acompanhar o incidente no Ninho do Urubu. Apesar de não ter o filho envolvido ainda assim o ex-meia mostrou solidariedade com as vítimas.

“Vim prestar a minha solidariedade às famílias. É um momento de muita dor e comoção. Conheço muitas dessas crianças porque estou sempre aqui no centro de treinamentos”, disse.

Posteriormente o jogador disse também que a categoria de base do Flamengo era muito promissora e como os atletas mirins estavam felizes por poder vestir a camisa de um dos maiores clubes do Brasil.

“Meu filho é jogador das divisões de base e todos os dias encontrava essa garotada. Eles tinham um astral muito grande e um desejo gigante de se tornar ídolo do Flamengo. Era uma geração promissora”.

Filho do ex-meia Beto também faz parte da base do Flamengo. (Foto: Reprodução | SporTV)

Estrutura do CT

Sabe-se que os jovens envolvidos na tragédia estavam dormindo dentro de um container. A diretoria havia feito o local de dormitório para os jovens da base. Mas, de qualquer forma, isso não era um problema para Beto, que não parecia se queixar da estrutura oferecida para os outros atletas e para o filho.

“O Flamengo investiu um dinheiro altíssimo para oferecer tudo de melhor para os jogadores das divisões de base. O clube oferece aqui uma estrutura absurda. Tem tudo aqui dentro. Não falta absolutamente nada para os atletas. Eu mesmo conheço o local e estive aqui em novembro do ano passado na inauguração de um dos módulos. As instalações são de primeiríssimo mundo”.

“Condolências, sentimento e dor. Eu sei exatamente o que é isso”, diz Abel