Volta ao Brasil e farpas a Sampaoli: confira como foi a apresentação de Ganso

Paulo Henrique Ganso foi apresentado pelo Fluminense nesta terça-feira (5) no Maracanã. Com o clima leve e descontraído, o novo camisa 10 das Laranjeiras esteve ao lado do presidente durante a coletiva de imprensa. Lá, falou sobre a felicidade de voltar ao Brasil, possível data pra entrar em campo e alfinetou Sampaoli.

Com cinco anos de contrato assinados com o Fluminense, o jogador veio para o Brasil após uma passagem apagada na Europa. No entanto, no velho continente atuou no Sevilla, da Espanha, e foi emprestado ao Amians, da França. Sem conseguir se firmar, o jogador entrou na mira do clube tricolor.

Entusiasmado com a apresentação, Pedro Abad, presidente do tricolor, afirmou que o clube estava em busca de um jogador de nível mundial. Apesar disso, o presidente avisou que o jogador não foi inscrito no Campeonato Carioca e na primeira fase da Copa Sul Americana.

Em suma, ao ser perguntado sobre a Seleção Brasileira o atleta respondeu que “sonhar com a seleção é consequência do que você faz em campo”.

IMPORTÂNCIA DE FERNANDO DINIZ

Ganso durante sua apresentação no Fluminense

Com clima descontraído, Ganso falou sobre o futuro no Brasil (Foto: Mailson Santana | Fluminense)

Antes mesmo da apresentação no Maracanã, Paulo Henrique Ganso já fazia boas menções ao nome do treinador. No vídeo de apresentação publicado pelo clube, o meia já mostrava uma acima de tudo boa relação com o técnico.

Na coletiva, Ganso fez questão de falar novamente a importância da conversa de Fernando Diniz para a decisão de voltar ao Brasil.

“O Fernando Diniz tem parte importante nisso. Quando você sente que o treinador quer você para ajudar não só a equipe, mas ao clube todo, aí não tem como recusar o convite”, disse o atleta.

“Conversei com Fernando por telefone. Mas ele já me falou as coisas que pensava sobre mim e batemos um papo muito bom”, concluiu Ganso.

FELICIDADE EM VOLTAR AO BRASIL

Ganso já voltou a sentir o clima do país do futebol logo na chegada ao aeroporto. Carregado nos braços da torcida, a principal contratação do Flu foi recebida por dezenas de pessoas no Rio.

Descontraído durante toda a entrevista, o jogador mostrou a satisfação em estar de volta ao Brasil. Durante a coletiva o atleta riu, brincou e não economizou uso para os termos “feliz” e “sem preocupações”.

“Estou feliz, leve, sem preocupações. Quando você está feliz fora de campo, as coisas fluem melhor dentro de campo. A recepção já foi maravilhosa. As coisas já deram certo. Agora é só expressar tudo dentro de campo, se divertir, e dar muitas alegrias para os torcedores do Fluzão”.

PROBLEMAS NA EUROPA

Na coletiva Ganso deixou claro que houve problemas extracampo e de relacionamento para que ele não fosse relacionado. Ainda assim, o jogador não quis entrar no assunto.

“Muitas coisas, nem dentro de campo, que influenciaram para que eu jogasse pouco, mas fora de campo. Alguns problemas que não vale a pena citar aqui”.

O jogador falou sobre o esforço para realizar boas atuações, mas que não foram o suficiente para garantir a vaga na equipe.

“Quando joguei, fiz bem o meu papel, com gols e assistências. E do nada acabei ficando de fora. Mas não posso falar isso para vocês abertamente, mas eu sei o que aconteceu”, finalizou.

FARPAS PARA SAMPAOLI

Atual técnico do Santos, o camisa 10 tem a chance de reencontrar o ex-treinador que o deixou de fora do Sevilla. Quando perguntado sobre ele atuar de segundo volante, o repórter usou o termo “cinco”, referente a camisa que jogadores da posição usam. No entanto, Ganso não deixou barato e alfinetou o treinador argentino.

“Cinco? O quê? Cuidado com o que você está falando. Cinco…”, brincou.

“De cinco ele não quer nem ouvir. Brincadeiras à parte, tiveram algumas coisas que aconteceram lá fora. Quando uma pessoa pede a sua contratação e não coloca você para jogar, alguma coisa está errada”.

As escolhas erradas de Ganso