Efeito Diniz: jogadores pedem paciência com o técnico

Paulo Chagas

, Fluminense

Nesta terça-feira (22), o Fluminense treinou com portões fechados no Centro de Treinamento Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. A equipe tricolor segue se preparando para o jogo desta quinta (24), contra o Americano, pela segunda rodada da Taça Guanabara. O efeito do tropeço para o Volta Redonda, na estreia do Estadual, voltou todos os olhos para Fernando Diniz e o estilo de jogo aplicado pelo treinador.

Com dificuldades para manter um ritmo alto de jogo e buscando manter a posse de bola, o Fluminense sofreu para empatar com o Volta Redonda, no último sábado (19), por 1 a 1. A jogada do gol do Voltaço, aliás, começou num erro de saída de bola de Everaldo, que foi desarmado por Douglas Lima. O meia acabou derrubado dentro da área e João Carlos abriu o placar.

Elenco entende reação da torcida mas pede calma

Marquinhos Calazans em coletiva de imprensa do Fluminense

Titular contra o Volta Redonda, Calazans pede paciência para que Fernando Diniz consolide seu estilo de jogo (Foto: Mailson Santana | Fluminense)

O erro na saída de bola aumentou ainda mais a apreensão da torcida do Fluminense. A cada vez que a equipe tentava sair jogando do campo de defesa, os tricolores seguravam a respiração no Maracanã. Em meio à instabilidade, efeito do tropeço no primeiro jogo da temporada, os jogadores pedem paciência. Titular no primeiro jogo da temporada, Marquinhos Calazans afirmou que é preciso ter tempo para que o time se encaixe.

“Diniz é treinador muito inteligente, tem o seu estilo de jogo. Precisamos de um tempinho para poder encaixar as peças. A primeira impressão, eu achei boa. A gente manteve a posse de bola contra o Volta Redonda. A gente ainda está pegando as orientações dele”, afirmou o atacante Marquinhos Calazans.

Igor Julião em coletiva de imprensa pelo Fluminense

igor Julião acredita que torcida e elenco vão conseguir se adaptar ao “Efeito Diniz” (Foto: Mailson Santana | Fluminense)

Quem também comentou as reações da torcida do Fluminense foi Igor Julião. O lateral direito admitiu que a metodologia de trabalho de Fernando Diniz é diferente do que boa parte do elenco é acostumado a fazer. Entretanto, o defensor acredita que é todos vão se acostumar ao “Efeito Diniz”.

“Ele tem metodologia diferente do que estamos acostumados no futebol. No primeiro tempo, a gente estava tentando jogar, sem ser de forma direta. A gente percebeu a reação da torcida, acho que é normal. Aos poucos, todos vão se acostumar”, concluiu o lateral direito Igor Julião.

Flu enfrenta o Americano

A adaptação do elenco do Fluminense ao estilo Fernando Diniz de jogar futebol precisa ser rápida. Afinal, a equipe enfrenta o Americano, nesta quinta-feira (24), precisando da vitória. Tricolores e alvinegros se encontram, às 21h30, horário de Brasília, no Estádio Moacyrzão, em Macaé, no Norte do Estado.

Athlético-PR entra na briga por Ganso