Diego, sobre permanência no Fla: “Coração cheio de alegria e satisfação de continuar”

Chegou ao fim, na tarde desta terça-feira (22), a novela sobre a renovação de Diego Ribas com o Flamengo. Agora, o vínculo do jogador é válido até o final de 2020. O meia não recebeu luvas nem aumento salarial pelo novo compromisso. Em entrevista coletiva, o atleta declarou que a permanência se deve ao fato de querer ganhar títulos. Até o momento, o camisa 10 conquistou o Campeonato Carioca de 2017 e a Florida Cup deste ano.

“Renovação passa pelo desejo de ser campeão, de vencer. A equipe está muito bem preparada. Contratações contundentes, de alto nível. É um prazer tê-los ao lado, davam muita dor de cabeça. Mas nomes não ganham jogo. Temos que ter humildade, nos unir para os desafios. Meu grande sonho é ser campeão de um título que preencha o coração dos torcedores. Onde eu imagino feliz, emocionado compartilhando. É o que eu quero. Pensei nisso. Agora, a ideia é ir subindo os degraus de forma humilde, com trabalho.”

Decisão

Diego destacou que em alguns momentos a decisão de permanecer foi difícil. No entanto, o meia, que está na Gávea desde julho de 2016, disse que tinha um sentimento de que sua história no clube ainda não havia acabado. O jogador deixou claro que só se manifestou sobre uma possível saída, pois recebeu propostas.

“Coração cheio de alegria e satisfação de continuar. Alguns momentos foram difíceis. Tive algumas propostas, como a do Orlando City. Me fez refletir. Qualquer decisão eu deveria ter razão para decidir. Com a emoção, pesou o Flamengo. Vontade de vencer é enorme. Sempre respeitei o Flamengo. A conclusão que eu chego é que ainda falta algo a mais que eu ainda possa fazer pelo meu clube. O sentimento foi de a história não terminou. Me posicionei, porque houve outras propostas. A do Orlando era sólida e a longo prazo. Mas a minha relação com o Flamengo é muito forte. Quando me imaginava saindo, não conseguia digerir. Lógico que o desafio me motiva.”

Posição

Com um elenco recheado, a disputa por uma vaga no time titular é acirrada. Diego fez bom jogos na pré-temporada e foi muito bem na estreia da equipe no Campeonato Carioca. Porém, o jogador afirmou que se for necessário, está à disposição para jogar em outra função, mais recuado ou adiantado.

“É uma possibilidade. Conversamos pouco sobre isso (com Abel). O tempo de carreira me dá essa propriedade de jogar em mais funções. Estou disposto. Jogador quer atuar, ser importante. Se precisar recuar ou adiantar, não teria problema”, concluiu.

Negociação por Jorge esfria e Fla prioriza lateral-direita e zaga