Bruno César é a grande aposta do Vasco em 2019

Bruno César despontou no Santo André como promessa de grande camisa 10 para o futebol brasileiro. A fama de “rei da bola parada” despertou o interesse do Corinthians. Parecia que iria construir uma carreira sólida no Timão. Logo depois, ganhou fama e foi convocado por Mano Menezes para a Seleção Brasileira. Sua carreira estava em ascensão.

Por incrível que pareça passou a ser cobiçado por grandes clubes europeus. Entrou no radar do Mônaco, da França, Porto, de Portugal, Shakthar Donestk, da Ucrânia e do Zenith, da Rússia, mas foi no Benfica onde se tornou ídolo.

Bruno César chega com status de craque em Portugal

Bruno César em ação pelo Benfica

Pelo Benfica, Bruno César viveu seu melhor momento na Europa (Foto: Divulgação | Benfica)

Aos poucos, Bruno César, tornou-se imprescindível no time comandado por Jorge Jesus. Logo na primeira temporada, fez 13 gols em 44 jogos. Entrou para a seleção da Liga Portuguesa e se tornou um dos jogadores mais queridos pela torcida do Benfica. No ano seguinte, Bruno César se machucou e nunca mais reencontrou o bom futebol. Os gols sumiram e as criticas vieram. Nesse ínterim, a paciência da torcida encarnada chegou ao limite. Dessa forma, o jogador resolveu respirar novos ares e tentar recuperar a carreira em outro lugar.

Ida para a Arábia Saudita e rescisão de contrato

Bruno César em ação pelo Al Ahli

Bruno César teve passagem sem brilho pela Arábia Saudita (Foto: Divulgação | Al Ahli)

Bruno César resolveu ir atuar no milionário futebol da Arábia Saudita. No Oriente Médio, disputou apenas 18 partidas e fez quarto gols com a camisa do Al-Ahli. Ele ficou no clube árabe por três temporadas. No entanto, a passagem por Jeddah foi tão decepcionante que os dirigentes dispensaram o atleta.

Problema com o peso e dispensa do Palmeiras

Bruno César durante sua apresentação no Palmeiras

Bruno César não conseguiu ter atuações convincentes pelo Palmeiras (Foto: Divulgação | Palmeiras)

Bruno César voltou para o futebol brasileiro, mas decidiu defender o Palmeiras, maior rival do Corinthians. Ele chegou a pedir para voltar a jogar no Timão, mas o clube lhe deu as costas. Nas poucas oportunidades que teve no Palmeiras, ficou marcado pelas fracas atuações e foi criticado pelo excesso de peso. Ali, o ambiente para ele ficou ruim. Uma nova mudança estava em pauta.

À volta para Portugal

Bruno César em ação pelo Sporting

Bruno César voltou a se destacar em Portugal, mas nunca foi uma unanimidade entre os torcedores do Sporting (Foto: Divulgação | Sporting)

Bruno César virou pessoa maldita no futebol paulista. Ele decidiu reduzir seu salário pela metade, mas foi rejeitado por Santos e São Paulo. Era o fim por aqui! O melhor que poderia fazer era arrumar as malas e procurar novos ares no lugar. Na volta para Portugal, Bruno César foi defender o Estoril, clube administrado pela poderosa empresa de marketing esportivo Traffic. Por lá, voltou a se destacar e recebeu a oportunidade de voltar a defender um grande clube português.

Entre 2015 e 2018, vestiu a camisa do Sporting em 98 oportunidades e fez 12 gols. Apesar de não ter conquistado títulos, o jogador reencontrou Jorge Jesus, com quem trabalhou no Benfica. O treinador, inclusive, foi o responsável por recuperar o futebol de Bruno César. Apesar do apelido de “chuta-chuta”, o jogador voltou a fazer gols e falta e bola parada.

E agora, Bruno César?

Bruno César durante sua chegada no Vasco

Bruno César será o camisa 10 do Vasco em 2019 (Foto: Rafael Ribeiro | Vasco)

O Vasco parece um bom destino para Bruno César. Aos 30 anos, inteligente e com boa visão de jogo, pode dar a volta por cima e repetir a trajetória de Leandro Castán e Maxi López, que foram dispensados de seus clubes na Itália, para brilhar pelo Vasco no último ano.

Espero realmente que consiga. Futebol ele tem. Aliás, na história recente do Vasco, o clube mostrou que sabe ser paciente com quem precisa de uma segunda chance no futebol.

CURTINHAS:

SEM PÂNICO: Estou otimista com o Vasco para 2019. Vejo o clube com chances de brigar por algum título nesta temporada. Afinal, até o momento, a diretoria se movimentou melhor no mercado do que no ano passado. As principais contratações foram feitas de acordo com as carências apontadas pelo técnico Alberto Valentim.

OLHO NELES: Com atuações de destaque na Copa São Paulo de Futebol Júnior, o meia Lucas Santos, o centroavante Tiago Reis e o volante Caio Lopes têm chamado a atenção do técnico Alberto Valentim. O trio pode pintar entre os profissionais do Vasco durante o Campeonato Carioca.

DESTAQUE NA PRÉ-TEMPORADA: O zagueiro Kainandro, de 18 anos, foi destaque do nos treinos do Vasco em Atibaia. Revelado pelo Grêmio, o jogador vai integrar o elenco profissional durante a disputa do Campeonato Carioca. Entretanto, Alberto Valentim vem pregando cautela antes de dar uma oportunidade ao atleta na equipe profissional.

O MEU TIME IDEAL: Você pode até não gostar. Não sou técnico, mas sou corneta! O meu time ideal do Vasco para este início de temporada seria: Fernando Miguel; Raúl Cáceres, Luiz Gustavo, Leandro Castán e Danilo Barcelos; Caio Lopes, Thiago Galhardo e Bruno César; Yago Pikachu, Máxi López e Tiago Reis.

A novela Diego Souza recomeçou no Vasco