Gatito tranquiliza torcida após deixar treino antes do fim: “Não foi nada demais”

Gustavo Cunha

, Botafogo

Após ficar oito meses fora de combate em 2018, Gatito Fernández gerou preocupação no treino desta terça-feira (15). O jogador, com a mão na coxa esquerda, gesticulou para o preparador Flávio Tênius que não continuaria na atividade. No entanto, a preocupação durou pouco tempo. O atleta explicou que deixou o treino por motivo de cansaço, já que o treino do dia anterior foi de grande intensidade.

“Não foi nada demais. Ontem (14), a gente teve um treino muito intenso. Disse ao Flávio que sentia um pouco o cansaço das pernas, mas por isso saí para não carregar mais. Pedi para descansar um pouquinho mais. Não foi susto, eu somente disse: “para mim, já deu por hoje” (risos). Então já pedi para sair”, disse o goleiro paraguaio.

Jogo-treino

Gatito em ação pelo Botafogo

Apesar do susto, Gatito Fernandez não preocupa para a estreia no Cariocão (Foto: Vitor Silva | Botafogo)

Em preparação para a estreia no Campeonato Carioca, o Botafogo realizou um jogo-treino contra o Madureira no último domingo (13). E o Tricolor Suburbano levou a melhor por 1 a 0, gol de Claudio Maradona. A atividade foi dividida em dois tempos de 40 minutos. No primeiro, Zé Ricardo usou o time considerado titular e no segundo, modificou a equipe. O tento da derrota foi anotado na etapa final. Gatito Fernández minimizou o resultado.

“Foi um teste mesmo, bem de treino, de 40 minutos. Nessa semana, vamos ter outro treino, e seria uma coisa mais séria. O resultado não valia nada para nós, era mais um treino. Foi um treino praticamente”, falou.

O Botafogo divide o Grupo C do Campeonato Carioca com Bangu; Boavista; Cabofriense; Flamengo e Resende, este último, classificado para a etapa principal do torneio após garantir a primeira colocação na fase seletiva. A estreia do Clube da Estrela Solitária está marcada para o dia 20 de janeiro, contra a equipe de Cabo Frio, às 19h (de Brasilia), no Estádio Cláudio Moacyr de Azevedo (Moacyrzão), em Macaé.

Metas de Gatito no Botafogo: fazer história e ganhar títulos