Estilo de Fernando Diniz cai nas graças do elenco

Desde o início da pré-temporada, o técnico Fernando Diniz vem buscando fundamentar a sua metodologia de trabalho no Fluminense. Adepto da saída de bola com qualidade e da posse de bola, o treinador ganhou notoriedade sob o comando do Audax-SP, em 2016. Mesmo que comandasse uma equipe de menor expressão, o treinador não abriu mão do seu estilo de jogo e levou o time de Osasco à decisão do Campeonato Paulista.

Três anos depois, Fernando Diniz tem o desafio de dar uma nova cara ao Fluminense. Ex-meia do clube, o treinador vem para fundamentar um estilo de jogo a uma equipe completamente desacreditada pela torcida. E a forma de jogar vem agradando aos jogadores. Mesmo que trabalhem juntos há poucos dias, o volante Bruno Silva rasgou elogios ao técnico.

Bruno Silva faz treino físico pelo Fluminense

Apesar de estar há poucos dias no clube, Bruno Silva exalta trabalho de Fernando Diniz (Foto: Lucas Merçon | Fluminense)

Em coletiva, logo depois de ser apresentado como jogador do Fluminense, Bruno Silva exaltou Fernando Diniz. O volante elogiou o espírito trabalhador do técnico. Além disso, afirmou ver com bons olhos a facilidade para dialogar com o elenco e o apetite do treinador por vitórias.

“É um cara sensacional. Trabalhador. Respeita todo mundo. . Além disso, ele aceita ter diálogo com o jogador. A primeira impressão é ótima. Eu já tinha ouvido falar muito bem dele. Ele é vencedor. Quer ganhar sempre”, afirmou Bruno Silva.

Meia reencontra treinador

Meia Danielzinho em ação pelo Oeste

Meia Danielzinho trabalhou com Fernando Diniz no Oeste, emprestado pelo Fluminense (Foto: Reprodução | Oeste)

Quem também elogiou Fernando Diniz foi Danielzinho. O estilo do treinador não é novidade para o jogador. Afinal, o meia do Fluminense trabalhou com o técnico, quando foi emprestado ao Oeste-SP, em 2016. Em entrevista ao Globoesporte.com, o jogador afirmou que o treinador foi um dos responsáveis pela evolução dele como atleta. Para Danielzinho, Diniz pode ajudá-lo a deslanchar com a camisa tricolor.

“Foi um treinador que me fez evoluir bastante. É um cara com quem gostei muito de trabalhar. A questão do toque de bola sempre foi característica minha mesmo. Foi também um dos motivos de eu conseguir encaixar no esquema tático dele. Mas ele me ajudou além disso”, disse Danielzinho, que afirmou ter crescido, também, taticamente.

“Parece que aprendi com ele o que eu nunca tinha aprendido no futebol na minha base toda. Com ele aprendi a marcar melhor, me superar. Além disso, aprendi a questão tática, essas coisas todas. Quem sabe com ele no Fluminense não chega minha hora de deslanchar”, concluiu Danielzinho.

Empresário nega retorno de ídolo ao Flu