Botafogo anuncia despedida de Jefferson diante do Paraná

Nada mais justo que um ídolo se despedir diante de sua torcida. E assim será! Nesta quinta-feira, o Botafogo confirmou que a última partida de Jefferson como goleiro profissional de futebol será na próxima segunda-feira (26), contra o Paraná, às 20h (horário de Brasília), no Estádio Nilton Santos, jogo válido pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. As homenagens ao arqueiro começarão uma hora antes da bola rolar.

“Obrigado, Jeff! Segunda é o jogo de despedida, BOTAFOGO x Paraná! A torcida está mais que convocada a homenagear o ídolo pela última vez na nossa casa! Importante: chegue cedo. #EstaremosComVocê #ObrigadoJeff”, escreveu o Botafogo em uma de suas mídias sociais.

Ídolo

Jefferson é considerado o maior ídolo recente da história do Botafogo. O goleiro, atualmente com 35 anos, chegou ao Glorioso em 2003, vindo de empréstimo junto ao Cruzeiro. Sua primeira passagem pelo clube durou até 2005, quando se transferiu para o Trabzonspor, da Turquia. O arqueiro retornou ao Alvinegro carioca em 2009 e não saiu mais. Ao todo, o atleta acumula 458 jogos pelo clube. Conquistou os Cariocas de 2010, 2013 e 2018 e o Campeonato Brasileiro Série B de 2015.

Em 2015, vale lembrar que Jefferson teve propostas vantajosas para deixar o Botafogo. No entanto, preferiu permanecer e ajudar o Clube da Estrela Solitária no retorno à elite do futebol brasileiro, fato que fez o atleta ganhar ainda mais prestígio com a torcida alvinegra.

Seleção Brasileira

Jefferson frequentou as Seleções Brasileiras de base e profissional. Pela equipe Sub-20, conquistou o Mundial da categoria em 2003. Em 2013, fez parte do grupo do time profissional, que levantou a taça da Copa das Confederações. O atleta foi um dos três goleiros convocados por Felipão para a Copa do Mundo de 2014, disputada no Brasil. No entanto, Júlio César, que vinha em baixa na carreira, foi o escolhido pelo técnico para ser o titular da meta canarinho.

O ídolo do Botafogo também esteve presente no Sul-Americano Sub-20, em 2001, e nas Copas América de 2011 e 2015.