“Botafogo só vai começar a escapar depois do jogo com o Flamengo”, afirma Bujica

Imagine você, recém-promovido ao time principal de seu clube do coração, jogando ao lado do maior ídolo da equipe e fazendo os gols da vitória sobre o maior rival, que era considerado favorito. Imaginou? Foi isso que aconteceu com Marcelo Bujica, em 1989, atuando pelo Flamengo. O atacante, no dia 5 de novembro daquele ano, fez seu nome contra o Vasco, balançando a rede duas vezes. Porém, a passagem pelo Rubro-Negro foi curta, só até 1990.

Em entrevista exclusiva ao Esporte 24 Horas, Bujica, hoje profissional de educação física e trabalhando na Secretaria Municipal de Esportes e Lazer de Rio Branco, contou como surgiu o apelido “Caçador de Marajás”, como é conhecido pela torcida do Flamengo.

“O apelido surgiu depois do jogo entre Flamengo x Vasco, no dia 05/11/1989. O Flamengo venceu o jogo por 2 x 0 e eu fiz os gols. Acho que teve a ver com o fato de o Vasco ter uma equipe formada com jogadores caros pra época e foi feita uma referência ao ex-presidente Collor (que tinha como slogan “Caçador de Marajás.”

Flamengo e Botafogo

Bujica comemorando gol pelo Flamengo

Bujica caiu nas graças da torcida após fazer gol pelo Flamengo no clássico contra o Vasco (Foto: Reprodução Twitter | Bujica)

Neste sábado, Botafogo e Flamengo se enfrentam em situações opostas. O Alvinegro na parte de baixo da tabela, já o Rubro-Negro na parte de cima. Com passagens pelos dois clubes, Bujica projetou um duelo difícil para ambos.

“Vai ser uma partida difícil pra ambas as equipes. Mesmo vivendo momentos diferentes, trata-se de um clássico do futebol brasileiro. O Flamengo precisa vencer para se manter na briga e o Botafogo pra fugir do rebaixamento.”

O Flamengo ocupa a terceira posição no Campeonato Brasileiro, com 60 pontos, seis a menos que o líder Palmeiras, e a um do Internacional, segundo colocado. Bujica acredita que o Clube da Gávea ainda pode conquistar o título.

“Sim, acredito. Mas o Flamengo precisa vencer o Botafogo para se manter vivo na briga.”

Perguntado se o Botafogo conseguirá escapar do rebaixamento, novamente a resposta foi positiva. No entanto, com um porém.

“Também acredito. Botafogo só vai começar a escapar depois do jogo com o Flamengo (risos).”

Saída do clube de coração

Bujica durante passagem pelo Botafogo

Bujica durante passagem pelo Botafogo (Foto: Reprodução | TV Globo)

Bujica afirmou que deixou o Flamengo contra a sua vontade. Em 1990, o atacante se transferiu para o Botafogo. Na época, o clube alvinegro pagou 300 mil dólares pelo passe do então promissor atacante rubro-negro.

“Não tive opção. De manhã, treinei normalmente e depois fui para concertação, almoçar e descansar. Chegou um funcionário do clube e me levou para o escritório do Léo Rabelo. Disse que não queria ir, mas fui informado que não tinha jeito.”

Apesar de vir de um rival da mesma cidade, o ex-jogador afirmou que a transferência foi tranquila e não houve rejeição por parte da torcida alvinegra.

“Foi tranquila (transferência). Fui muito bem recebido por todos.”

Como já citado, o grande momento de Bujica com a camisa do Flamengo foram os dois gols contra o Vasco. Já pelo Botafogo, o ex-atacante destaca uma partida onde também balançou as redes em duas oportunidades, justamente contra o Rubro-Negro.

“Com o Botafogo, foram dois gols feitos na vitória sobre o Flamengo, no Caio Martins”, concluiu.

Gavilán recorda passagem meteórica pelo Flamengo