Argentina ignora Copa América e Mundial do Qatar por 2026

Formar uma geração vencedora não é um trabalho fácil. Vai muito além de reunir as principais estrelas, distribuir as camisas e coloca-los em campo.  O presidente da Federação Argentina de Futebol (AFA), Claudio Tapia, tem um objetivo definido. Para transformar a Seleção da Argentina em uma equipe vencedora, a AFA, tem um plano, considerado audacioso: Ignorar a Copa América de 2019 e o Mundial do Qatar de 2022. De acordo com o dirigente, o foco do trabalho da AFA será na Copa do Mundo de 2026.

“Não temos urgência. Se tivermos a consciência de que não vamos sair campeões do Brasil, então não tem motivo para se apressar. O nosso futuro não está na próxima Copa América ou na Copa no Qatar, eu acho que está no Mundial de 2026”, declarou Tapia em entrevista publicada pelo Jornal El Clarín.

Fracasso na Copa do Mundo

Claudio Tapia durante evento na AFA

Claudio Tapia também é o representante da Conmebol na Fifa (Foto: Divulgação | AFA)

Claudio Tapia é presidente da AFA desde 2017. O dirigente, chamado nos bastidores de Chique”, é conhecido pelo temperamento explosivo, discurso inflamado e por não poupar criticas a quem se coloca na condição de oposição.

Além disso, durante a Copa do Mundo, Tapia entrou em rota de colisão com a imprensa de seu país. Dessa forma, ficou em silêncio em meio ao fraco desempenho do time. O dirigente não poupou criticas ao trabalho de Jorge Sampaoli visto que a Argentina fracassou no Mundial.

“Para nós, um bom Mundial seria estar entre os quatro primeiros, nunca pensamos em terminar desta maneira. Sofri porque poderíamos ter tido uma Copa do Mundo melhor do que tivemos. Acreditamos que somos os melhores do mundo porque temos o melhor jogador do mundo, mas o futebol mudou”, lamentou Tapia.

Após a eliminação para a França nas oitavas de final, o dirigente não escondeu o descontentamento com o trabalho do treinador que comandou o Sevilla, da Espanha.

“No Sevilla Sampaoli tinha uma equipe sólida, agressiva, uma linha de jogo de muita movimentação, compacta. Gostaria de ter visto isto também na seleção argentina, por isso fomos buscá-lo. Talvez ele não tenha tido tempo necessário ou não convocou como tinha que fazer para aplicar este modelo. Ou talvez tenhamos entendido mal o projeto quando o buscamos”, acrescentou o presidente da AFA, tentando explicar o fracasso.

Tapia não se calou diante das críticas a Messi

Messi em ação pela Argentina

Lionel Messi pode ficar de fora da Copa América de 2019 (Foto: Divulgação | AFA)

Claudio Tapia rebateu as críticas da imprensa mundial feitas ao craque da Argentina, Lionel Messi. Com isso, o dirigente de 50 anos também defendeu o grupo que disputou o Mundial da Rússia, bem como falou sobre o futuro de Messi na seleção.

“Estes meninos, em quatro anos, nos deram três finais. Os jornalistas e os torcedores foram injustos com os jogadores. Sem Messi Será preciso apostar em outras coisas. Mas é preciso apresentar a ele um projeto para escolher com tranquilidade se quer continuar ou não. Não tenho dúvidas de que ele sempre quis defender a camisa argentina”, enfatizou.

 

Brasil só jogará no Maracanã se chegar à final da Copa América