Werley enxerga Vasco em evolução e crê em vitória no Maracanã

Joel Silva

, Vasco

Após folgar no fim de semana, o elenco do Vasco voltou ao trabalho nesta segunda-feira (29). O foco é total no clássico diante do Fluminense, sábado, no Maracanã. A partida será mais uma oportunidade para o Vasco quebrar o tabu de não vencer fora de São Januário. Essa situação vem incomodando bastante os jogadores, como revelou o zagueiro Werley.

“Incomoda muito não ganhar fora de casa. Um time do tamanho do Vasco não pode passar o campeonato sem uma vitória. Temos um grupo muito competitivo que se cobra bastante para acabar com isso”.

A vitória contra o Internacional não aconteceu, mas a boa atuação na partida encheu os jogadores de confiança para o duelo contra o Tricolor. Werley vibra o tempo que vai ter de preparação até o clássico, principalmente para colher o máximo de informações sobre o adversário.

“Jogo contra o Inter nos deu confiança, mostrou que estamos no caminho certo. Mas falta o principal que é a vitória. Tenho visto pouco o Fluminense jogar. Sei que voltaram para os três zagueiros. Teremos muitos dias até a partida e o que a gente puder colher de informação vai ser muito importante “.

Mesmo sem a vitória na rodada passada, o Vasco subiu duas posições na tabela, chegando a 13ª colocação, com 35 pontos. No entanto, a diferença para o Z-4 continua em um ponto. Werley afirmou que não está fazendo contas, já que o Vasco depende apenas dos próprios esforços.

“A gente não tem feito contas. Temos que procurar fazer nossa parte já que não dependemos de ninguém. De uma rodada para outra muda muita coisa. Estamos focados no jogo contra o Fluminense. Precisamos ganhar para nos afastar da zona de rebaixamento”.

Werley e Leandro Castan: parceria de longa data

Sem Breno, que segue no departamento médico, Werley vem se firmando como titular da zaga do Vasco. O jogador está fazendo uma boa dupla com Leandro Castan, um velho conhecido, desde os tempos de Atlético-MG.

“A gente vem trabalhando muito forte. Nos conhecemos desde a base do Atlético-MG. Ele é dois anos mais velho, então quando tinha jogo de juvenil, contra o juniores, era brabo. Fico feliz de reencontrar um cara com quem cresci junto. Procuramos evoluir a cada dia. Nos cobramos muito, somos muito competitivos. Tomara que não haja lesão para termos uma sequência nesta reta final de Brasileiro”.

Fluminense viaja para enfrentar Nacional-URU