Candidato diz que Flamengo está em declínio financeiro

Paulo Chagas

, Flamengo

Nesta segunda-feira (10), Marcelo Vargas lançou candidatura à presidência do Flamengo em uma churrascaria, na Zona Sul do Rio de Janeiro. O advogado de 44 anos está a frente da chapa “Flamengo Tradição e Juventude”, que disputa com Ricardo Lomba e Rodolfo Landim o cargo de mandatário do Rubro-Negro. No evento, Marcelo disparou contra o atual presidente, Eduardo Bandeira de Mello, e afirmou que, caso o Flamengo não vença um título, em seu primeiro ano de mandato, renunciará o cargo.

“Não vai ter conselhinho de futebol. Também não vou ficar em vestiário fazendo oração. Não vou ser amigo de jogador, porque tenho que fazer cobrança. Não vai ter suplementação orçamentária. ‘Vai ter que fazer time campeão com isso aqui’. Vamos gastar o que está orçado. E tem mais: se eu ficar um ano sem ganhar título vou renunciar. Se não ganhar a Libertadores em três anos não disputo à reeleição”, afirmou o candidato.

Candidato prevê queda de rendimentos

Considerado um dos pontos positivos do mandato de Eduardo Bandeira de Mello, o equilíbrio financeiro parece ter sido abalado. Pelo menos, é o que afirma Marcelo Vargas. Para o candidato, o Flamengo está em declínio financeiro e a única forma de arrumar a casa é garantido resultados em campo.

“A projeção é de que o orçamento do ano que vem seja de R$ 400 milhões. Nesta temporada, foram R$ 650 milhões. A diferença de valores é grave. E como pretendem resolver? Vendendo o Paquetá? Espero que, antes de ser vendido, ele traga títulos ao clube. E que saia por um bom preço. É isso que a gente tem que analisar. A perda desportiva acarreta em perda financeira ao longo do tempo. Nós estamos prevendo que as finanças do Flamengo já estão em declínio. Pode piorar se o Flamengo não acertar o futebol que é o carro-chefe”, concluiu o candidato.

Deixe uma resposta

cinco × três =